31 de jul de 2015

Há quem diga que amar é para os fracos..

Dizem por aí que amar é para os fracos. Se você também diz isso, provavelmente nunca amou por tempo o suficiente. Relacionamento, acredite se quiser, é pros fortes.Assim como nenhuma conquista se alcança sem trabalho, esforço e persistência, nenhum relacionamento será duradouro sem o mesmo cuidado.



A questão é que, no amor, você se expõe. Expõe seus defeitos, fraquezas e medos. Não é possível se relacionar com alguém sem baixar a guarda. E quando você baixa a guarda, você enfrenta seus leões mais escondidos. Você enfrenta a sua insegurança, o seu egoísmo, a sua vaidade, a sua individualidade. Você enfrenta sentimentos que, por toda parte, são estimulados ou incentivados. Você enfrenta o desafio de reconhecer seu erro e pedir desculpas, você enfrenta o desafio de se enxergar muito menos perfeito do que você imaginava. Você se vê, pelos olhos de outra pessoa, com toda a clareza que lhe falta. Você se expõe à alegria de estar perto e à tristeza de ter que se afastar. Você se expõe quando, sentindo-se sozinho, percebe-se precisando da pessoa que você ama. Você se expõe quando percebe que parte da sua felicidade está fora do seu controle. Você percebe como somos todos iguais.
O outro se torna um espelho de você mesmo, naquilo que você tem de melhor, e naqueles pequenos detalhes da sua personalidade, dos seus hábitos, que você gostaria que ninguém percebesse, mas o outro percebe. E não apenas percebe, ele aponta, ele mostra. E você se incomoda, irrita-se consigo mesmo, porque sabe que, no fundo, o outro tem razão. E assim, o outro lhe expõe a você mesmo.

Estar com alguém é se desafiar e se questionar. Se questionar porque o outro é diferente de você. E cada vez que vocês possuem opiniões, visões ou sonhos diferentes, o outro vai lhe perguntar: porque? O quê? Quando? E aí, você será obrigado a reconhecer para si mesmo, algumas vezes perguntas que você nunca quis parar para responder.

Estar com alguém implica escolher. Estar com alguém significa escolher sabendo dos motivos dessa decisão, e reconhecer essas razões com a certeza de que são genuínas e que não poderia ser diferente. Amar é abrir mão. Abrir mão do melhor pedaço do bolo, do último gole de água, de horas de sono para estar com alguém. Abrir mão do alguém que se ama para que seja feliz em outro instante, sem você. E esses são apenas alguns exemplos.

Amando o outro, exercitamos a habilidade máxima para que a humanidade conviva em paz. Nos tornamos melhores. Aqueles que acham que amar é para os fracos, eu digo: mera ilusão. Não existe força maior do que amar.

Amar é para os fortes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...