1 de nov de 2009

Acordei com saudade de casa

Hoje eu acordei.. com saudades de casa. Mas a minha casa não é mais a mesma, então essa saudade, é saudade de quê?
Sinto saudade da casa dos meus pais, talvez por saber que essas vão ser as primeiras férias que eu não estarei por perto.
Viajo em alguns dias, e estou esperando por essa viagem há alguns anos. Passei o ano pensando nela, em como seria, se eu iria, agora eu sei que vou, e penso em como vai ser. Já desisti de tentar adivinhar, sei que vai ser bom, mas como, só quando eu chegar lá..
Pra completar minha saudade, sonhei com alguém que me faz sentir em casa, mesmo sem estar perto dela.. Alguém que não sabe, não sabe..
E também tem a saudade dos amigos, dos antigos, dos novos, de todos que conquistaram espaço, de todos que eu me importo. Sinto falta do tempo juntos, das histórias juntos, do fazer-nada juntos, das conversas sérias juntos.. Nas férias, eu costumo encontrar com alguns desses amigos, e agora, pensando que não os verei, vejo e valorizo mais os momentos que eu poderia ter estado com eles e não estive, e os momentos que eu estive também.
Quem sabe essa já não é uma lição antecipada? Valorizar mais os momentos que a gente tem?
Hoje eu acordei triste, e agora começo a pensar que talvez seja pelas oportunidades que eu deixei passar, de convivência, de vida mesmo.. Pensamento meio depressivo pra quem vai viajar em breve, mas a gente não escolhe a hora nem como esses pensamentos surgem. Acordei e peguei um livro pra ler, li algumas páginas.. A cura de Schopenhauer. Quem sabe ele não enviou pensamentos negativos através do túmulo, pra mim? Porém eu acredito que são positivos, apesar de tristes. Uma mensagem pra que eu aproveite, aproveite, aproveite. Não necessariamente curtindo a vida adoidado, mas fazendo o que eu gosto, como eu gosto..
Nem sempre é possível fazer tudo do meu jeito, também é bom reconhecer e ter humildade para aceitar isso.
Só sei que meu coração está apertado, com medo de deixar aqui algumas coisas mal resolvidas, ou então apenas aparentemente bem resolvidas. E também com medo de deixar alguns especiais por aqui, mas eu sei que eles não vão mudar, ou as coisas entre nós não vão mudar, ou assim espero que seja..
No meu sonho, eu senti uma dor no peito por ter feito a escolha errada. E não sei se consegui voltar atrás.. Acordei antes de descobrir. Isso me deixou inquieta, porque aqui, agora, eu faria a escolha certa, mas ela não se apresentou a mim.. Ainda, espero.
A sensação que eu tenho, pensando e escrevendo agora, é a de que eu sou uma daquelas pessoas que relata as férias vividas há anos atrás, memórias de um passado bom e distante. Na verdade, o que acontece é que agora é a hora que eu tenho pra viver essa memórias, as memórias que eu terei depois, que lembrarei, sentirei saudades..

Enfim.
Perdi a linha de raciocínio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...