20 de nov de 2011

Old thoughts, but still.



Já tentei me lembrar de quando, exatamente, eu comecei a escrever. E como foi o processo de “aprendizado”, adaptação e tudo o mais. 

Eu não me refiro ao ato de escrever como alfabetização, e sim ao momento que eu sentei e escrevi pela primeira vez meus pensamentos e percebi o quanto se pode fazer com um pedaço de papel..

Hoje em dia, quando alguém lê o que escrevo, acho engraçado receber os elogios. Na maioria das vezes, eu olho o que eu escrevi e penso: que texto fantástico. Esqueço que fui eu quem escreveu. 



Acho que aqueles que escrevem vão concordar comigo quando eu digo que escrever é uma atitude que vem de dentro pra fora. Não adianta que você me peça pra escrever sobre uma coisa, se eu não estiver disposta a fazê-lo. Por mais opiniões, idéias e pensamentos que eu tenha, eles vão travar. Claro, algumas vezes o meio consegue esse feito, de arrancar de nós, mas nunca sem a nossa permissão.. ah, é uma luta entre razão e emoção que desde cedo nós aprendemos a equilibrar. 

Não sei quando, nem como eu comecei. 

Mas se alguém me perguntar o porquê, eu sorrirei e responderei com o maior prazer, com poucas ou muitas palavras, os meus motivos. Na verdade não é um só. São muitos. 
Eu sempre gostei de ler.. o que eu mais gosto na leitura é que ela desperta a minha criatividade, porque aquilo que eu leio certamente um dia aparecerá nas minhas palavras, se for de alguma importância para mim. 
E porque escrever? Eu penso que cada um tem o seu próprio modo de enxergar as coisas, e que isso é um espelho para o que você vem a expressar. Em atitudes, sentimentos, palavras. 
Já escrevi e dissertei oralmente sobre diversos assuntos, e essa é uma das atividades em que eu sinto mais prazer; me deparei com opiniões contrárias às minhas inúmeras vezes. 
O que eu acho prazeroso nessa diversidade de mentalidades é que dela e nela podemos fazer amigos, bem como inimigos, e podemos passar do ódio ao amor, ou, ao contrário, do amor ao ódio.

Antes fosse somente na hora da pizza que houvesse discussão..


Não há nada que una e separe mais as pessoas do que a filosofia. Como filosofia entenda a arte de contestar, pensar e discutir. É o que podemos chamar de “liberdades de pensamento” diferentes. Porque na verdade, não há liberdade completa. 
Mas, ao mesmo tempo, os contrastes são tantos, que muitos se abstêm de adentrar nesse universo. E preferem manter-se numa posição em que as nuvens de pensamento adquirem a mesma cor, mesma textura, mesma “amorfidade”. 

Se você é uma dessas pessoas, me desculpe, mas eu preciso dizer: “Acorde!”. 

Aceitar passivamente tudo o que lhe é oferecido é covardia, irresponsabilidade, desperdício. 
Você pode argumentar, e com razão, que mesmo aqueles que pensam e fogem dessa inércia não seguem tudo aquilo que acreditam, pregam, sentem e desejam. Mas, como poderíamos? A nossa vida não depende somente de nós mesmos. 
Estamos inseridos numa sociedade, um agrupamento de indivíduos, e não podemos simplesmente ir contra o pensamento uns dos outros. É uma atitude impossível de realização. 
O caos, decerto, seria a palavra de ordem se isso acontecesse. 
Não que não aconteça, afinal cada um é livre para fazer o que bem entender, e muitos não seguem o conjunto de leis criadas pra controlar e organizar a entropia tendenciosa da convivência humana. Ainda assim, não é o lugar-comum. Ainda bem. Mas pensar e nem sempre agir conforme o que se pensa não é hipocrisia! Simplesmente faz-se o possível. 

"Tudo o que nos irrita nos outros pode nos levar a uma compreensão sobre nós mesmos." (Carl Gustav Jung)

Cada um anda e respira dentro do seu “metro quadrado”. Mas dentro desse, as possibilidades são infinitas. E o que me perturba é especificamente o ato de desconhecê-las. Porque elas existem. 
Mas eu não posso chegar para você e dizer: é isso, aquilo e mais isso. Engula! 
Por isso eu escrevo. Eu tento, com os meus pensamentos, despertar nas pessoas o que já está muito acordado em mim. 
Todos temos a semente. Mas nada cresce sem ser cultivado.. eu dou a luz, mas a água, cabe a você dá-la..


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...